Notícias

Andrino afirma que emendas impositivas são um câncer na política brasileira

Durante a sessão desta terça, 5, o vereador Tiago Andrino (PSB) afirmou que emendas impositivas são um “câncer na política brasileira” e lamentou que o foco do trabalho da revisão da Lei Orgânica do Município tenha se limitado a essa discussão, em detrimento de temas importantes para a cidade.

“O povo brasileiro percebeu a quem ter servido as emendas impositivas. No Congresso Nacional elas serviram para salvar um presidente de um impeachment e são utilizadas para construir partidos e apoios políticos. No Estado já percebemos que elas servem como garantias das eleições. As emendas destinadas à Assembleia Legislativa têm seu uso em rodeios e shows, e são questionadas por toda a sociedade, inclusive pelo Ministério Público”, lembrou.

Andrino reforçou que as emendas se tornam moeda de troca e falou sobre a necessidade de mudanças no cenário político.

“Em outras esferas houve a preocupação em destinar 50% das emendas para a saúde, e nossa Casa não fez isso. Tem também a questão de se entrar em vigor o voto distrital cada um terá cerca de R$ 2 milhões para investir no seu bairro, no seu setor. As emendas ferem a democracia, porque criam um privilégio e dão força para aqueles que já têm mandato, dificultando que novas pessoas entrem e promovam a renovação na política. É preciso um novo pacto federativo que repasse mais dinheiros para os municípios e uma ampla reforma política”, afirmou.

Ainda na sessão, o vereador pediu aos colegas e ao presidente da Casa, sensibilidade para iniciar a tratativa de temas como a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a revisão do plano diretor, pontuando que “brigas internas não pode atrapalhar o andamento da cidade, e é preciso levar em conta o interesse público”. (Ascom do Vereador)
 

06/12/17