Notícias

Em reunião com a ATR, vereador Folha cobra análise sobre o aumento da tarifa de água em Palmas

Com foco na defesa dos direitos da população de Palmas, o vereador Folha Filho (PSD) cobrou da Agência Tocantinense de Regulação (ATR) as análises feitas para o aumento da tarifa de água no Tocantins. O objetivo é saber por que a Capital possui uma tarifa tão cara e se a cidade está pagando a conta pelo restante do estado. Todos os questionamentos foram feitos durante a reunião com a BRK Ambiental e a Agência Tocantinense de Regulação, na última quinta-feira, 21.

O parlamentar defende que é preciso entender como foram realizados os cálculos que definiram a cobrança do reajuste de pouco mais de 30%. “Esse valor foi diluído em três anos, mas a questão é se essa cobrança é legal e justa. Acredito que esse reajuste de 10,67% foi abusivo e a recomposição de 19,46% também. Desde o ano passado que eu quero que a ATR justifique para nós esse aumento e como eles encontraram esse valor”, explica Folha.

A recomposição tarifária é referente às frações perdidas ao longo dos anos com investimentos feitos pela concessionária de saneamento e que não foram incorporadas à tarifa.

“A ATR contratou uma empresa chamada Contact Contabilidade para fazer uma auditoria independente sobre os valores a título de investimentos não remunerados pelas tarifas. Essa empresa chegou a um valor que ultrapassa R$ 230 milhões e que o cidadão tocantinense deve pagar para compensar os aumentos de custos sofridos pela empresa de saneamento. Queremos saber como a Contact Contabilidade chegou a esse montante”, cobra o parlamentar.

Folha declarou que vai enviar um novo ofício à ATR solicitando a documentação referente à auditoria, uma vez que os procedimentos e estudos realizados não estão anexados ao processo entregue aos vereadores no dia em que foi realizada a reunião.

Preservação ambiental

Preocupado com a preservação dos mananciais de Taquaruçu, o vereador também questionou o que está sendo realizado para se evitar o desgaste do meio ambiente no distrito. “Mais de 60% da população de Palmas é abastecida pelos afluentes daquela região. O Ribeirão Taquaruçu precisa ser preservado”, defendeu.

A resposta do diretor-presidente da BRK, Denis Lacerda de Queiroz, foi que como a empresa assumiu agora os serviços, ele vai procurar saber se há algum estudo nesse sentido. Queiroz agradeceu a colocação do parlamentar e se dispôs a realizar um levantamento para a preservação desses mananciais e que poderá ser apresentado aos vereadores em outra oportunidade.
 

25/09/17